001. PENDULAR

SPFW N46

LOGO4.png

A primeira coleção de LUCAS LEÃO na SPFW fala sobre os embates dicotômicos entre liberdade e cerceamento. Partindo da experiência coreana, que desde 1945 se repartiu em duas ideologias, o estilista busca, através de processos de construção de um vestuário sagrado e das intervenções contemporâneas que decompõe sua austeridade, uma coleção que interpreta importantes conflitos atuais.

Entre resgates e disrrupturas, o designer coleta formas cônicas que desenham uniformes monásticos fragmentados em algodão modificado por processos químicos. Concorrendo com releituras da suntuosidade dos trajes folclóricos, os tecidos sintéticos promovem a quebra da tradição que se deixou permear pelas novas linguagens. Existe um exercício de combinações cromáticas, cores plásticas como azul e verde ácido quase tóxicos anunciando peças de alfaiataria ostentosas que parecem estar em decomposição. As ruínas e os dialetos perdidos são rememorados nas parcerias com os artistas experimentais: trabalhos gráficos em silk e monotipia por Natasha Ribas, instalações rochosas em cores sintéticas por João GG, Ilustrações por Visão Cega e acessorização por ferragens industriais em plástico por Araña

Oscilações cíclicas retomam o cenário e comprovam a necessidade da revolta como força motriz para a ascensão. O movimento pendular é uma reação, uma força ou forças que apontam caminhos cambiáveis e prospectam novas possibilidades.

Agradecimentos especiais à Texprima, Fábrica Bhering e Haco.

FICHA TÉCNICA DO DESFILE

Direção geral: Equipe SPFW

Direção de estilo: Lucas Leão

Styling: João Victor Borges e Natasha Ribas

Direção desfile: Equipe SPFW

Cenografia: João GG

Iluminação: Equipe SPFW

Beleza: Equipe SPFW

Trilha sonora: Gabriel Massan 

Produção executiva: Equipe SPFW